skip to Main Content

Entidades e Ecossistemas do setor de TICs apoiam nome da Assespro para cadeira no CNPD

Dezoito entidades ligadas ao segmento da Tecnologia da Informação e Comunicação manifestaram apoio à candidatura do empresário Italo Nogueira ao Conselho Nacional de Proteção de Dados e Privacidade (CNPD), que será um órgão de caráter consultivo da Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Entre elas estão a Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores); ACATE(associação catarinense de tecnologia), Softex Nacional, Ecossistemas como o do Porto Digital, através das suas entidades(Softex Recife, Seprope, NGPD, Assespro PE) e Ecosssistema do DF(Sinfor, Sindsei, Assespro-DF, Asteps-Associação de Startups e Empreendedores Digitais), A Brafip (Associação Brasileira de Fomento à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação; Anjos do Brasil; e Abipti (Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação).

O CNPD será formado por 23 membros representantes do poder público e privado, das quais o setor empresarial terá direito a duas vagas. O mandato será de dois anos, permitida a recondução pelo mesmo período. Através da indicação de Italo Nogueira, a Assespro busca representar todas as empresas do setor, incluindo as micro e pequenas que são fundamentais para o desenvolvimento e futuro do Brasil. 

Italo Nogueira é empresário e investidor do setor de tecnologia.  Conhece o setor de TIC nacional, atua fortemente no segmento de startups e capital empreendedor, além de ser alguém que estará sempre com o termômetro da ponta, pela gigantesca capilaridade das instituições que o apoiam. Colocou seu nome à disposição por acreditar que uma visão múltipla é necessária, que o setor produtivo precisa participar do Conselho e estará aberto para representar todas as empresas o setor. É o atual presidente da Federação Assespro, que representa 3.500 empresas em todo o Brasil. À frente da Assespro, Italo Nogueira realizou o maior congresso on-line sobre LGPD do país com 40 mil inscritos, em outubro de 2019. Também foi conselheiro do Porto Digital/PE, do Softex Recife, da Amcham.  Atualmente participa do Conselho Consultivo da Rede MCTI/Embrapii de Inovação em Inteligência Artificial, do Comitê Nacional de Iniciativas e Apoio as Startups do MCTI, do Comitê da Área de Tecnologia da Informação, do Ministério da Ciência e Tecnologia – CATI e da Câmara Brasileira de Tecnologia da Informação da CNC. 

Internacional – Duas das principais instituições internacionais ligadas ao setor de TICs também declararam apoio: a World Information Tecnhology and Services Alliance (Witsa) e Federação Ibero-americana de Entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação (ALETI).   Para Robert Janssen, da Witsa, associação que representa as principais empresas globais de TI – 90% do mercado mundial de tecnologia da informação, “Naturalmente apoiamos a Assespro e, especificamente, o Italo, que conhece o assunto e é um dos principais líderes do segmento no Brasil”. Já Roberto Mayer, da ALETI, diz que “é fundamental termos um representante do setor, com base no trabalho associativo e capilarizado. Italo tem todos esses predicados. As resoluções do CNPD vão afetar toda a sociedade e ter um impacto radical nas empresas de TICs”. A ALETI reúne a indústria das TICs em 18 países Da América Latina, Caribe e Espanha.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
X