ASSESPRO INVESTE MIRA STARTUPS COM SOLUÇÕES VOLTADAS PARA O SEGMENTO DE TI

Uma junção de expertises para transformar investimento em lucros. Essa é a ideia da parceria entre a mais representativa entidade das empresas de Tecnologia do País, a Federação Assespro, e a Bossa Nova Investimentos, micro Venture Capital que investe em startups com atuação em todo território nacional. Eles acabam de criar um comitê para selecionar startups para receber aportes financeiros, mentoria e apresentação ao mercado global.

“Com essa parceria conseguimos juntar o melhor de cada um de nós. Por atuarmos diretamente na área de TI, com mais de 3.500 empresas associadas, percebemos os negócios que tendem a dar certo, conhecemos todas as dificuldades enfrentadas no começo e as fases de crescimento das startups”, explica Italo Nogueira, presidente da Federação Assespro, entidade associativa com sede em Brasília e que acaba de completar 44 anos de atividades.

A princípio serão investidos R$ 5 milhões em, pelo menos, 10 novas empresas de base tecnológica. A união entre Assespro e Bossa Nova vêm sendo negociada desde o ano passado.

“A Bossa Nova tem expertise em investimento e a Assespro em ajudar empresas de tecnologia. Juntar essas experiências é meio caminho andado para garantia de bons negócios e de muito sucesso para as startups”, diz  João Kepler, diretor da Bossa Nova, que foi criada em 2015  e tem em seu portfólio mais do que 500 startups.

Outro fator bastante positivo para o sucesso dos investimentos será a capilaridade que a Assespro acumulou em anos de atividades, segundo Yves Nogueira, Diretor de Capital Empreendedor da Federação e um dos membros do Comitê de Investimentos do Assespro Investe. “Estamos presentes em todas as regiões do País e isso nos ajuda a identificar oportunidades de novas e promissoras empresas em vários estados”, comenta o executivo.

Além de Yves e Italo, também estão no board, Adriano Kryuzuy, que é presidente da Assespro Paraná e Robert Jansen, Diretor de relações internacionais da Federação Assespro e o diretor da Bossa Nova, João Kepler.

Entre os itens que constam na tese do comitê estão o foco nas startups B2B/ B2B2C, inovadoras, digitais e escaláveis. Elas também devem ter mais de um ano de atuação e com produtos e serviços já validados. Já o cheque para investimento em cada startup começa a partir de R$ 100 mil.

As startups interessadas devem ser inscrever pelo site da Bossa Nova Investimentos em https://www.bossainvest.com/assespro/. 

Sobre a Bossa Nova

A Bossa Nova nasceu em 2015 com a junção dos portfólios de startups investidas dos investidores-anjos João Kepler e Pierre Schurmann. Pensada para preencher uma lacuna entre os aportes iniciais que as startups recebem e as rodadas de investimento que realizam quando a operação já está consolidada, a Bossa Nova busca empresas que já receberam alguma injeção de capital, mas que ainda não tenham sido alvos de novos investimentos.

Sobre a Federação Assespro

Fundada em 1976, a Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Federação Assespro, é a mais antiga entidade do setor no Brasil e uma das mais antigas no mundo. Ao longo dos seus mais de 40 anos, a entidade vem defendendo os interesses das empresas nacionais de tecnologia e inovação.

 A importância da Federação Assespro é reconhecida em todos os níveis do governo, sendo membro ativo de diversos conselhos e comitês, como o Comitê da Área de Tecnologia da Informação e o Comitê Gestor da Internet do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Hoje, a Federação Assespro comporta mais de 3.500 empresas de software e serviços de tecnologia a ela ligada por intermédio de 13 regionais, cada uma com diretoria própria, eleita democraticamente.

O universo de associados é composto de empresas privadas nacionais possuindo os maiores acervos da experiência profissional brasileira na área da tecnologia e inovação fora da tutela do Estado e das grandes corporações privadas, atendendo a um universo de clientes de médio e grande porte, como a um incontável número de micro e pequenas empresas em todo os recantos do Brasil.