Assespro ganha cadeira no conselho consultivo do Comitê de Apoio a Startups

Representando startups, pequenas, médias e grandes empresas de TI, a Federação das Associações das Empresas de Tecnologia da Informação – Assespro foi uma das convocadas a participar do conselho consultivo e será representada pelo seu presidente, Italo Nogueira.
“A Assespro está presente em todas a regiões do país e o fato de sermos convocados a participar do conselho é um reconhecimento do caminho de aproximação e de nossa participação nas construções de boas políticas públicas para Startups e para o nosso setor de TIC”, comenta. A associação é a principal entidade representativa do setor, com mais de 2500 associadas.

Na ocasião de sua fundação, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), Carlos Da Costa definiu o comitê da seguinte forma:  “A iniciativa alinha duas importantes diretrizes do governo federal. Em primeiro lugar, a simplificação, ao apresentar para os empreendedores inovadores em um único lugar, tudo o que o governo tem a oferecer às startups. Em segundo lugar, melhora a eficiência da administração pública, ao colocar todos os órgãos federais com programas para startups trabalhando juntos”.

O presidente da Assespro Nacional e novo integrante do conselho consultivo, Italo Nogueira, complementa. “Esta é mais uma cadeira importante para levar as nossas demandas para o executivo, além de demonstrar para as empresas Startups e mais inovadoras, o trabalho que estamos fazendo. Isso, com certeza ajuda na aproximação de todos os ecossistemas”.

O Comitê Nacional de Iniciativas de Apoio a Startups é composto por representantes do Ministério da Economia (ME) ; Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Financiadora de Estudos e Projetos (Finep); Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes); Banco Central do Brasil (Bacen); Empresa Brasileiras de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI); Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil); e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

No conselho consultivo designado ontem estão ainda representantes da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Associação Brasileira da Fintechs (ABFintechs), Anjos do Brasil, Dínamo, Associação Brasileira Online to Offline e Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP).

A participação dos representantes no Comitê Nacional de Iniciativas de Apoio a Startups e em seu grupo consultivo técnico será considerada prestação de serviço público relevante, não remunerada.