Página InicialBenefíciosRecursos Humanos

2011/08/29 Técnica e prática

Profissionais de TI devem entender não só do conteúdo técnico, mas do negócio de cada empresa para qual vão prestar serviço

 

O mercado de Tecnologia da Informação no Estado é composto por muitas empresas pequenas e poucas grandes. E a falta de mão de obra é generalizada, já que o setor é composto de muitas áreas de conhecimento, como programação, banco de dados, área de monitoramento, BPM (Business Process Management, gerenciamento de processos de negócios), parte de infraestrutura, entre outras.

Uma das necessidades mais identificadas entre os profissionais da área, segundo o diretor executivo da Intraflow e vice-presidente de Gestão de Processos da Assespro/RS, Alexandre Mota, é o entendimento de outra área afim - que não a de TI. "Os atuais programas de TI são perfeitos do ponto de vista tecnológico, mas na hora de inseri-los nas empresas, os profissionais acabam se mostrando um tanto rígidos, o que causa uma lacuna entre o sistema de informática e o de produção", explica. Isso quer dizer que, se o trabalhador da área quiser ser programador de indústrias, terá de entender como elas funcionam. Se quiser ser programador de empresas de serviços, terá de entender sobre seus processos. E assim por diante. "É preciso associar isso. E existe um certo distanciamento. Eles sabem muito de tecnologia, mas não sabem transportar esse conhecimento para a realidade da empresa e cria-se um GAP de rigidez", afirma. Por isso, quando o mercado precisa dessa mão de obra, prefere formá-la. "Quando se precisa de alguém com conhecimento específico, como, por exemplo, para a área comercial de TI, é melhor pegar alguém de TI e formar nesse setor do que pegar uma pessoa do segmento e ensiná-la a trabalhar com TI", exemplifica.

Um dos subsetores de TI que mais aponta como promissor é o de gestão de processos. "Existe uma oportunidade crescente para os profissionais para entrarem nos negócios de TI buscando uma formação em gestão de processos, formação em cima de BPM", destaca. A formação em BPM se dá pela ABPMP (Association of Business Process Management Professionals), e a divisão brasileira é a maior do mundo. O profissional é certificado e habilitado para gerenciar TI, gerenciar melhores práticas, processo, pessoas. "É uma nova disciplina que tem em cursos de pós-graduação, de graduação e em cursos técnicos", avalia Mota. Segundo ele, o RS está bem atrás dos outros estados, mas isso significa oportunidades. Quem buscar esse tipo de conhecimento agora, sai na frente", orienta, lembrando que a área está atraindo muitos graduandos em TI, Administração e Engenharia de Produção.

Correio do Povo
28 de agosto

Editar esta página (área restrita)

 

Institucional

Associados

Biografias

Depoimentos

Diretoria Nacional

Diretorias Regionais

Histórico

Internacional

Missão, Visão e Valores

Núcleos Regionais

Transparência

Contatos

Contate Nossa Assessoria

Onde Estamos

Receba nossa Comunicação

Sua Opinião

Webmaster

Associe-se!

Filie-se Já!

Quem pode se Associar

Seja um Conveniado

Seja um Patrocinador

Benefícios

Comerciais

Competitividade

Eventos

Juridico-Tributarios

Reconhecimento

Recursos Humanos

Representatividade

Salas e Auditórios

Biblioteca

Agenda do Setor de TI

Dados de Mercado

Documentos

Inscritos em Prêmiações em Andamento

Inscritos em Premiações Encerradas

Legislação

Material de Eventos

Oportunidades de Negócios

Perguntas Frequentes

Recomendações

Loja Virtual

Inscrição Prof. Imre Simon - 2014 - ASSOCIADOS

Inscrição Prof. Imre Simon - 2014 - NÃO ASSOCIADOS

Livro 'Juntos Somos Mais'

Na Mídia

Artigos

Clipping

Mídias Sociais

Newsletter

Notícias das Regionais

Notícias do Setor

Notícias dos Associados

Press Kit

Press Releases

Revista TI

Semana em Brasília

>
 
 
 

(C)opyright 1976 - 2016 by Assespro Nacional

Sede: SRTVS - Quadra 701 - Bloco A - Salas 829/831
Edifício Centro Empresarial Brasília
70340-907 Brasília (DF) - Brasil
Fone/Fax: +55 (61) 3201-0932

 

Layout desenvolvido por: